Co-geração biomassa, faz sentido?

No fórum geral debatem-se temas sobre as energias renováveis e alternativeis que não se encaixem nos restantes sub fóruns.
Também serve para discutir formas de melhorar a eficiência energética.



Responder

Autor do tópico
pedrosilva
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 259
Registado: terça abr 23, 2013 9:50 pm
Estado: Desligado

Co-geração biomassa, faz sentido?

Mensagem por pedrosilva » terça mai 28, 2019 12:09 pm

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticia ... cas-449743
“é um imperativo nacional promover a produção de energia com recurso à biomassa que resulte da limpeza das florestas”.

Na sequência de um pedido feito pelo Governo português, a 8 de janeiro de 2018, a Comissão Europeia aprovou um sistema de ajudas estatais que apoia a criação de infraestruturas para unidades de biomassa localizadas na proximidade de área florestais consideradas críticas ao nível de riscos de incêndio.
Assim, Matos Fernandes defende a promoção e instalação de centrais de cogeração de diversas dimensões e capacidades para responder às necessidades de aquecimento e de arrefecimento – e que terão a vantagem de facilitarem a gestão florestal. “Portugal acredita que os desafios lançados pelas alterações climáticas e a transição para uma sociedade de baixo carbono vai contribuir para atingirmos níveis elevados de prosperidade, para criarmos mais postos de trabalho, e para termos uma sociedade mais justa, dentro dos limites impostos pela natureza”, rematou o ministro.
Desconheço esta tecnologia, mas tenho dúvidas que o material resultante da limpeza florestal tenha grande valor energético comparando com pellets que pelo que sei são fabricadas com matéria-prima essencialmente a partir do abate de árvores nos EUA.

Dizer que a biomassa é renovável ou carbon neutral é um bocado esticar essa noção. A replantação pode demorar mais de 50 anos a recuperar o CO2 libertado.
responder às necessidades de aquecimento e de arrefecimento
District heating, no campo? Faz sentido?

Depois há a questão do investimento que a EDP quer que o Estado faça na central a carvão que está na idade de reforma para transformar em central a biomassa. Será que essa tecnologia além dos problemas do CO2 que liberta ainda é economicamente competitiva com eólica e solar com armazenamento de energia, por exemplo em hídrica reversível ou até baterias? Ou é mais um engodo para o Estado gastar dinheiro e garantir tarifas acima do preço de mercado durante meio-século à EDP?


Avatar do Utilizador

visitante1
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 3315
Registado: sexta jan 07, 2011 12:08 am
Localização: Região norte
Estado: Desligado

Re: Co-geração biomassa, faz sentido?

Mensagem por visitante1 » terça mai 28, 2019 1:57 pm

A Cogeração já é feita em Portugal, estou a lembrar por exemplo a central de Mortágua onde são "queimadas" toneladas de resíduos florestais, so acho que ainda estão a funcionar porque obrigatoriamente estão a receber incentivos para isso, naturalmente o custo de mão de obra para limpeza e transporte desses resíduos é brutal.
Claro que ajuda a manter as matas limpas mas não passa de um grão de areia no oceano.

District heating é muito utilizado nos países nórdicos, fluido quente é transportado até as casas das pessoas para as aquecer, pagam uma mensalidade para isso claro, digamos que é um aquecimento central em grande escala. Evita que cada casa tenha a sua produção térmica.
VE Nissan Leaf MKII
Micro-produção 5kWp+4kWp
Auto-consumo Stand-Alone 14,5kWp
Micro-Hidrica Pelton max:1,5kW
AQS Tubos De Vácuo
Caldeira Biomassa Roval R203 73kW
Fluksometer FLM03E


Autor do tópico
pedrosilva
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 259
Registado: terça abr 23, 2013 9:50 pm
Estado: Desligado

Re: Co-geração biomassa, faz sentido?

Mensagem por pedrosilva » terça mai 28, 2019 2:20 pm

Sim, mas cogeração de biomassa em pequena escala e no campo, fará sentido? O district heating, tem esse nome porque normalmente é na cidade, onde o custo e perda de distribuição será menor do que no campo com casas separadas, quanto muito será útil/viável nas zonas industriais.

Vamos substituir as importações de carvão por importações de biomassa/pellets ?


Por exemplo este aparenho a pellets produz energia térmica (55kW) e electricidade (22kW), só que custa 2500 euros /kW, isso é mais caro que a mesma capacidade em solar pv + baterias e sem precisar de combustível (23 kg pellets / hora) ou enterrar cinzas.

menção do preço:
http://www.renewableenergyfocus.com/vie ... 000-hours/

specs:
https://www.entrade.jp/assets/tech_shee ... _08_17.pdf


Autor do tópico
pedrosilva
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 259
Registado: terça abr 23, 2013 9:50 pm
Estado: Desligado

Re: Co-geração biomassa, faz sentido?

Mensagem por pedrosilva » quinta mai 30, 2019 6:09 pm

“O projeto terá a duração de 15 anos com um orçamento de cerca de 320 milhões de euros, financiados via um aumento nas tarifas de energia”, pode ler-se no comunicado da Comissão Europeia.
prémio extra para os municípios que, ao mesmo tempo, apostem na criação de centrais a biomassa (com financiamento governamental e tarifas subsidiadas*) e que não registem incêndios florestais nos seus territórios.
*Leia-se pagam os "comuns dos cidadãos" nas suas tarifas de electricidade
Isto tendo em conta que o preço da eletricidade gerada a partir de biomassa é superior ao preço geral do mercado.
o governo está a avaliar a transformação da central termoelétrica do Pego de carvão para biomassa após 2021, ano em que termina o contrato de aquisição de energia (CAE) ainda em vigor para aquela central e que prevê o seu desmantelamento futuro. Os responsáveis da Tejo Energia (detida pela Endesa e TrustEnergy) contactaram o governo* para avaliar uma extensão do período de vida da central do Pego, olhando para a biomassa, uma fonte de energia renovável que é uma aposta do governo.
*Leia-se foram pedir subsídios

https://www.dinheirovivo.pt/economia/aj ... e-energia/


https://zero.ong/zero-considera-que-gov ... -eletrica/

Eu raramente concorco integralmente com as posições da ZERO, mas aqui e tendo em conta que a zero apresentar números reais concretos e o governo não...
Biomassa florestal disponível não é suficiente para cumprir os planos do Governo para novas centrais

A estimativa de produção anual de biomassa florestal residual (BFR) em Portugal varia entre os 2 milhões de toneladas secas1e os 5,1 milhões de toneladas secas2, sendo que deste último valor 1,4 Mton/ano e 1,1 MTon/ano, são provenientes de pinho e eucalipto, respetivamente. Tratam-se de valores que incluem não só ramos, bicadas e matos mas também biomassa oriunda de áreas ardidas.

O Plano Nacional para a Promoção de Biorrefinarias, aprovado em 2017, embora refira que se trata de uma estimativa conservadora, apresenta valores de BFR na ordem dos 3 milhões de toneladas/ano, dos quais 44% correspondem a resíduos verdes herbáceos e matos.
Vamos acabar por importar pellets e subsidiar (leia-se pagar electricidade mais cara), para alimentar as centrais de biomassa municipais (regra geral não são instituições que primem pela transparência e boa gestão).
Última edição por pedrosilva em sexta mai 31, 2019 10:23 am, editado 5 vezes no total.

Avatar do Utilizador

visitante1
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 3315
Registado: sexta jan 07, 2011 12:08 am
Localização: Região norte
Estado: Desligado

Re: Co-geração biomassa, faz sentido?

Mensagem por visitante1 » quinta mai 30, 2019 8:48 pm

as centrais de biomassa não são alimentadas a pellets, são resíduos florestais em bruto, pellets seria incomportável, so o custo de produção e consumo de energia para as produzir acho que anulava todo o beneficio
VE Nissan Leaf MKII
Micro-produção 5kWp+4kWp
Auto-consumo Stand-Alone 14,5kWp
Micro-Hidrica Pelton max:1,5kW
AQS Tubos De Vácuo
Caldeira Biomassa Roval R203 73kW
Fluksometer FLM03E


Autor do tópico
pedrosilva
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 259
Registado: terça abr 23, 2013 9:50 pm
Estado: Desligado

Re: Co-geração biomassa, faz sentido?

Mensagem por pedrosilva » sexta mai 31, 2019 10:18 am

visitante1 Escreveu:
quinta mai 30, 2019 8:48 pm
so o custo de produção e consumo de energia para as produzir acho que anulava todo o beneficio
Numa perspectiva ambiental concordo plenamente contigo.


Na maioria dos países europeus são alimentadas a pellets dos EUA e é um desastre ambiental crescente:
The Southeastern US has become the world’s largest exporter of wood pellets for biomass electricity generation.
Countless scientific studies show that compared to coal, burning trees in the form of wood pellets produces more atmospheric carbon per BTU of energy produced over the life cycle of both energy resources.

Adding insult to injury, Europe’s rising consumption of wood pellets is generating greater demand for trees at a time when our southeastern US forests are already under tremendous pressure from the more traditional wood and paper industries. This in turn threatens to further compromise the future ecological integrity of some of our most important and imperiled ecosystems.
https://www.dogwoodalliance.org/2013/08 ... -wetlands/
The US wood pellets exports to the European Union countries continue to increase as in recent years. During the first six months of 2016, the EU countries have imported 46% more wood pellets from the US, as compared to the corresponding period of 2015.Thus, the US now covers almost a third (36%) of all EU worldwide pellet purchases, being its major source.
https://www.globalwoodmarketsinfo.com/u ... ts-europe/
American companies such as Enviva have developed a growing export industry for trees diced into wood pellets, with export volumes increasing from almost nothing in the early 2000s to 4.6m tons of pellets in 2015 – almost all of which goes to Europe to displace coal in power plants there.
The wood pellets industry claims that it uses tree branches and waste wood [...]soa a familiar??[...], but environmental groups say there is strong evidence that vast swaths of valuable, untouched forest have been felled in states including North Carolina and Florida to feed the growing sector.
UK-based researchers found last year that burning wood is a “disaster” for climate change because older trees release large amounts of carbon when they are burned and aren’t always replaced with replanted forests. Even when trees are replaced, it can take up to 100 years to cultivate a wooded area that soaks up as much carbon as was previously released. And the fuel burned in shipping wood pellets to Europe is also a significant source of emissions.
Parece que me enganei, ligeiramente, não são 50 anos, mas sim 100 anos.

https://www.theguardian.com/environment ... tal-impact

https://www.businessinsider.com/europe- ... er-2015-12
http://biomassmagazine.com/articles/103 ... in-2-years
http://biomassmagazine.com/articles/109 ... ope-double
https://www.renewableenergyworld.com/ar ... ts-go.html
https://www.businessinsider.com/europe- ... er-2015-12
https://treesource.org/news/climate/woo ... footprint/
https://www.ecowatch.com/u-s-becomes-la ... 92418.html

Os estudos que mostram o UK e a Alemanha a baixar as emissões de CO2 com origem no carvão e a substituir por "renováveis" têm esta pequeno pormenor que resulta numa grande falácia.

E de acordo com os estudos que existem não há em Portugal matéria da tal biomassa de "resíduos florestais em bruto" para alimentar sequer a central do Pego.

E pergunto eu, vamos estar a subsidiar este sistema que é caro, ineficiente e poluente? A suposta intenção é limpar as florestas, mas de boas intenções...

Avatar do Utilizador

visitante1
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 3315
Registado: sexta jan 07, 2011 12:08 am
Localização: Região norte
Estado: Desligado

Re: Co-geração biomassa, faz sentido?

Mensagem por visitante1 » sexta mai 31, 2019 4:49 pm

Claro que é caro limpar, porque achas que lhes deitam fogo!!!?
VE Nissan Leaf MKII
Micro-produção 5kWp+4kWp
Auto-consumo Stand-Alone 14,5kWp
Micro-Hidrica Pelton max:1,5kW
AQS Tubos De Vácuo
Caldeira Biomassa Roval R203 73kW
Fluksometer FLM03E

Responder

Voltar para “Geral”