Ondas utilizadas para gerar energia na Póvoa de Varzim

Energias das Marés
Gearbest Banner



Responder

Autor do tópico
luimio
Mensagens: 2150
Registado: terça jan 24, 2006 6:59 pm
Estado: Desligado

Ondas utilizadas para gerar energia na Póvoa de Varzim

Mensagem por luimio » segunda mar 19, 2007 5:58 pm

ondas utilizadas para gerar energia na póvoa de varzim

a póvoa de varzim prepara-se para receber o primeiro parque mundial de conversão de energia das ondas, com o recurso a uma tecnologia única conhecida como pelamis. a construção deste cluster é da responsabilidade de uma das maiores empresas no mercado nacional das energias renováveis – a enersis – e da empresa escocesa ocean power delivery.

a póvoa de varzim vai receber o primeiro parque mundial de aproveitamento da energia das ondas. o projecto okeanó – resultante da parceria entre a empresa portuguesa enersis e a escocesa ocean power delivery – será um importante pólo de energia alternativa não só para o concelho, mas também para todo o país.

egundo noticiou esta segunda-feira o "jornal de notícias (jn), que citou as últimas estimativas da enersis, este pólo poderá abastecer «mais de um terço do concelho em 2008, já que 10 por cento da energia produzida reverterá a favor do município» . para se ter uma ideia, cerca de 25 mil habitantes poderão usufruir da energia das ondas. aires pereira, edil da póvoa de varzim, salientou ao jn que se trata de «uma excelente poupança do município em termos energéticos» , mas também uma forma de garantir novos postos de trabalho.

até 2008 é de esperar que este cluster consiga produzir energia suficiente para abastecer uma população de 250 mil habitantes.

o okeanós está dividido em duas fases -, aguçadoura 1 e 2 -, e trata-se de uma instalação feita a partir de tecnologia pioneira. os equipamentos estão já a ser montados e, posteriormente, serão rebocados para o mar ao largo da póvoa de varzim, já no próximo mês de setembro. numa fase experimental vão ser instaladas três estruturas de produção de energia, denominadas pelamis (estruturas semi-submersas na água em forma de tubos de 37,5 metros de comprimento e 3,5 metros de diâmetro). dependendo do «sucesso da experiência» o objectivo é instalar um parque com 38 pelamis, sublinhou o autarca.

portugal é um país estratégico na produção de energia a partir das ondas e possui um dos maiores potenciais a nível mundial para a utilização desta energia renovável. segundo o centro de energia das ondas, além de fornecer «energia eléctrica renovável, a energia das ondas é igualmente vista como uma oportunidade para desenvolver produtos com um forte potencial de exportação a nível mundial, assim como um ramo de tecnologia com aplicação na exploração de outros recursos marinhos» .
em setembro de 2007, portugal vai receber a próxima conferência europeia de energia das ondas e das marés.

in:http://ciberia.pt/

modelo interactivo

imagens:

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

alguns videos aqui:
http://www.oceanpd.com/pt/videos.html

http://www.youtube.com/watch?v=btv7skw_jng


GoogleAds
Membro
Membro
Mensagens: 99999+
Registado: sabado jan 01, 2000 00:01 am
Estado:Ligado



Ferra
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1182
Registado: quinta fev 15, 2007 7:39 pm
Localização: terras de oureana
Estado: Desligado

Mensagem por Ferra » quinta mar 29, 2007 11:24 pm

vamos ver como se comportam com mar cavado...

Avatar do Utilizador

hynek
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 2134
Registado: terça mai 16, 2006 4:16 pm
Localização: Viseu
Estado: Desligado

Mensagem por hynek » quinta mar 29, 2007 11:51 pm

bem, eu também.

o maior problema é a agressividade da água de mar. há pouca coisa que dura o suficiente para poder ser rentabilizado.
Um abraço
Hynek
Associado n.º 8 da
Associação NovaEnergia.net


Autor do tópico
luimio
Mensagens: 2150
Registado: terça jan 24, 2006 6:59 pm
Estado: Desligado

Projecto português para aproveitar a energia das ondasl

Mensagem por luimio » sábado jun 16, 2007 1:21 am

3 pelamis para a povoa do varzim!
vão gerar energia suficiente para abastecer 3000 habitantes.
vejam a reportagem da rtp
http://videos.sapo.pt/fo1rpqvjiwes3ezyp18h


e já agora a reportagem da sic
http://videos.sapo.pt/uf1bdymfycafrabnpzda
esta mostra o pelamis por dentro e a explicação está mais completa

Avatar do Utilizador

orbis
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 2872
Registado: quarta ago 02, 2006 11:10 pm
Localização: Baixo Mondego
Estado: Desligado

Mensagem por orbis » sábado jun 16, 2007 10:56 am

isso já está com um ano de atraso. originalmente era que isto estivesse a funcionar em 2006. estou com o hynek. vamos ver a resistência ao mar.


jeanuc
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 132
Registado: terça mar 27, 2007 10:40 am
Estado: Desligado

Mensagem por jeanuc » sábado jun 16, 2007 12:36 pm

è rentavel porque a energia é paga a peso de ouro. não tenho a certeza mas creio que o valor é semelhante à energia electrica solar.
pode ser muito interessante este tipo de soluções, mas sem subsídios não é possível produzir electricidade assim. e numa economia com finanças frágeis não pode avançar muito. basta pensar que quem vai pagar o subsídios são todos os consumidores, nomeadamente a industria.
soluções com custos mais baixos não são muitas vezes consideradas, e degradamos ambiente duas vezes. estou a pensar na produção de biogas a partir dos esgotos, coisa rara, e que iria permitir diminuir a quantidade de matéria organica que enviávamos para os nossos rios. imaginem a ribeira dos milagres, que em vez de cheiro, estava cheia de cabos de electricidade.
melhor não é?
espero que não se esqueçam da central para converter energia das ondas que já existe nos açores. a tecnologia é bem diferente, e não deverá ter tantos problemas de conservação. mas também não passa de um prototipo..


Autor do tópico
luimio
Mensagens: 2150
Registado: terça jan 24, 2006 6:59 pm
Estado: Desligado

Energia das Ondas

Mensagem por luimio » sábado set 15, 2007 5:17 pm

Imagem
nos estaleiros navais de peniche, uma equipa de 30 elementos está a finalizar a montagem das primeiras três máquinas de 750 kilowatts cada, correspondentes à primeira fase do projecto okeanós – um investimento de oito milhões e meio de euros do consórcio, que incluiu a portuguesa enersis, uma empresa de energias renováveis, e o parceiro tecnológico escocês ocean power delivery (opd), financiado em 15 por cento (1,25 milhões de euros) por apoios públicos, no âmbito do programa de incentivo à modernização da economia (prime).

os três dispositivos vão ser instalados a cinco quilómetros da costa, prevendo-se que até ao final do ano já tenham capacidade para uma produção média anual de sete gigawatts por hora, capaz de suprir as necessidades de mais de 1500 residências, o equivalente a seis mil habitantes.

em 2008, quando estiver concretizada a segunda fase, conta-se que estejam instaladas 28 máquinas produtoras de 20 megawatts, num investimento que rondará os 70 milhões de euros.

segundo richard yemm, inventor da máquina pelamis e responsável técnico da opd, “este é um marco significativo para o mercado das ondas. vemos esta encomenda como apenas o primeiro passo para o desenvolvimento do potencial português, que pode crescer até mil milhão de euros em dez anos”. estima-se que em portugal se poderão instalar dispositivos de conversão capazes de gerar 20 por cento do actual consumo eléctrico.

a perspectiva é que possa ser desenvolvido um parque de aproveitamento com 150 destas máquinas, à volta dos 125 megawatts, potência que pode abastecer de energia vários concelhos do norte do país, onde as ondas são mais fortes. mas a existência de 250 quilómetros de costa utilizável para o aproveitamento da energia é apontada como uma mais-valia por martin shaw, director de projecto da opd.

no que toca ao centro de portugal, o município da nazaré poderá vir a ter um dos parques de ondas para produção comercial de energia. o executivo camarário manifestou-se interessado em acolher o projecto. estudos já realizados apontam a praia do norte como a localização adequada.

“a construção das futuras máquinas será quase toda feita em portugal – ao contrário das três que estão a ser montadas em peniche e que vieram da escócia – mas o local escolhido para a instalação de uma fábrica ainda não foi decidido”, revelou martin shaw.

mercado de 325 mil milhões

portugal é um país estratégico na produção de energia a partir das ondas e tem um dos maiores potenciais a nível mundial. de acordo com max carcas, director comercial da opd, o país “goza de um excelente recurso, denso, estável e previsível, não estando sujeito a fenómenos meteorológicos”. existe um conjunto de localizações potenciais para explorar esta energia na europa. as mais promissoras são no reino unido, irlanda, frança, espanha, noruega e portugal. a instalação de um cluster das ondas abre uma janela de oportunidades para exportações de alta tecnologia. para max carcas, “o governo foi visionário em ver o potencial de energia de ondas, que complementa a energia eólica, tornando-se portugal a maior fonte energética do mundo”. a nível global, estima-se que o mercado em causa valha 325 mil milhões de euros.

como funciona a energia que é retirada das marés

cada máquina pelamis mede 140 metros de comprimento por 3,5 metros de diâmetro. pesam 700 toneladas e ficam distanciadas 225 metros umas das outras. assemelham-se, em termos de design, a cinco carruagens de comboio de alta velocidade, mas sem janelas, flutuando um metro acima do nível da água. o sistema de amarração é composto por uma combinação de flutuadores e pesos que impede os cabos de ficaram completamente sob tensão. mantém o equipamento em posição mas confere-lhe liberdade suficiente para oscilar de acordo com as ondas incidentes. as secções cilíndricas estão unidas por juntas articuladas onde se encontra um módulo de conversão de energia. cada junção dos tubos contém um sistema hidráulico. à medida que as ondas passam pelos tubos, estes mexem-se num movimento parecido com o das serpentes (daí as máquinas serem baptizadas de pelamis, o que significa cobra marinha em grego). a oscilação nas articulações permite accionar geradores de electricidade. os movimentos induzidos pelas ondas são absorvidos por cilindros hidráulicos, que pressurizam óleo. acumuladores suavizam o circuito até ao accionamento dos geradores eléctricos que produzem electricidade. a energia obtida desta forma em cada uma das juntas é posteriormente encaminhada para terra, através de um cabo submarino, para uma subestação de interligação com a rede eléctrica.

correio da manhã

Avatar do Utilizador

RED BARON
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1472
Registado: domingo mar 11, 2007 11:16 pm
Estado: Desligado

Mensagem por RED BARON » sábado set 15, 2007 5:33 pm

então era isto que estava nos estaleiros de peniche no verão do ano passado!

fartei-me de pensar para que seriam aqueles tubos gigantes ligados uns aos outros.

espero que a coisa dé certo, para bem dos nossos filhos.



inocuo
Novo membro
Novo membro
Mensagens: 3
Registado: sábado set 01, 2007 12:53 am
Estado: Desligado

Mas vale o investimento ?

Mensagem por inocuo » segunda set 24, 2007 11:03 pm

a final os motores magnéticos permanentes não inspiram confiança?
produção de 252 kw (300kwx.84) por 40.000€+1.200€/ano(contrato manutenção) parece ser mais em conta do que 8.000.000€ por 750kw.

será que os motores desenvolvidos pela penderev afinal são um embuste e deram-se ao trabalho de patentear o embuste.

parece mais que quando as inovações não nascem nas multinacionais, os tais lobbies, que não interessa, o que é do conhecimento/dominado da plebe já não será lucrativo.

preciso do euromilhões!!

Avatar do Utilizador

hynek
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 2134
Registado: terça mai 16, 2006 4:16 pm
Localização: Viseu
Estado: Desligado

Re: Mas vale o investimento ?

Mensagem por hynek » segunda set 24, 2007 11:26 pm

inocuo Escreveu:a final os motores magnéticos permanentes não inspiram confiança?
produção de 252 kw (300kwx.84) por 40.000€+1.200€/ano(contrato manutenção) parece ser mais em conta do que 8.000.000€ por 750kw.

será que os motores desenvolvidos pela penderev afinal são um embuste e deram-se ao trabalho de patentear o embuste.

parece mais que quando as inovações não nascem nas multinacionais, os tais lobbies, que não interessa, o que é do conhecimento/dominado da plebe já não será lucrativo.

preciso do euromilhões!!
porque não compras um para testemunhar e apoiar o que estás a dizer? se isso tiver pernas para andar, vai conquistar o mundo.

quem esteve minimamente atento nas aulas de física da escola básica, não precisa pensar muito para tirar conclusão.....
Um abraço
Hynek
Associado n.º 8 da
Associação NovaEnergia.net

Avatar do Utilizador

Bluesky
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 4184
Registado: domingo set 30, 2007 11:33 pm
Localização: Socio Nº 54
Estado: Desligado

Mensagem por Bluesky » terça nov 13, 2007 1:45 pm

excelente trabalho luimio. que evolução houve dos meus tempos onde basicamente só se falavam nos "patos" para converter a energia das ondas até à concretização deste sonho chamado "cobra" pelamis.

Imagem

interessante como no wikipedia inglesa falam do caso da povoa com destaque, o que me enche de orgulho por finalmente a europa estar a passar novamente a perna aos americanos. desta forma tornamo-nos os lideres que sempre fomos na historia (neste caso nas energias renovaveis), recolocando-nos novamente como os verdadeiros pioneiros da humanidade. faço minhas as preocupaçoes do orbis e do hynek no que respeita à robutez necessaria para aguentar as furias do oceano e o efeito corrosivo das suas aguas. sendo um bicho com 700 toneladas o pelamis terá tambem uma inercia considerável, e apesar do efeito amortecedor hidralico temo que em caso de fortes tempestades exista tanta energia disponivel nas aguas (ondas altas, remoinhos etc) que podem fazer a cobra "vibrar" em excesso e colapsar-se sobre ela propria. espero que nunca se reunam essas condiçoes, que a ancoragem resista ou que eu esteja errado. parabens. força em frente!

http://en.wikipedia.org/wiki/wave_power

para quem não sabe existem basicamente tres de conversões sobre a energia das ondas:

1. coluna de agua oscilante (cao - como o projecto da edp - foi concretizado? temos algum caso na madeira ou açores?)

2. dispositivo amarrado/ancorado flutuante ("patos" - temos algum caso nacional?)

3. dispositivo articulado de contorno ("cobras" - como o pelamis)

detalhes em:
http://www.esru.strath.ac.uk/eande/web_ ... 0power.htm

inocuo, não sei porque estás a afrontar o pessoal quando já existe um topico sobre esse assunto polémico, tópico no qual nunca participaste. estás a violar simultaneamente as regra 1 e 2 deste forum.

Avatar do Utilizador

FERNANDO PEREIRA
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 443
Registado: sábado abr 07, 2007 6:02 pm
Localização: corroios
Estado: Desligado

Mensagem por FERNANDO PEREIRA » terça nov 13, 2007 10:06 pm

oi.

nestes endereços podem encontrar mais tipos de tecnologias de aproveitamento da energia das ondas (não contém a maquina desenvolvida pela martifere e que ganhou o bes inovação de 2005):

http://www.energiasrenovaveis.com/html/ ... nciona.htm#

http://www.wave-energy-centre.org/

um abraço.

Responder

Voltar para “Energias das Marés”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 3 visitantes