Custos de carregamento EV em postos públicos

Local para debater assuntos relacionados com veículos cujo motor responsável pela propulsão é eléctrico.
Avatar do Utilizador

rnlcarlov
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1033
Registado: quinta jan 23, 2014 5:59 pm
Localização: Lisboa
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por rnlcarlov »

APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm Por outro lado mantinha a actividade de CE nas mãos de grandes entidades, pois para aceder ao mercado grossista é necessário ter volume de negócios e capacidade financeira.
O que se fez foi apenas criar o estatuto de CEME (ou seja CE para a Mobilidade Electrica), permitindo que entidades comerciais bem mais modestas pudessem aceder ao mercado grossista sem tantos encargos como os CE. E desta forma conseguirem vender aos UVE a energia a tarifas equivalentes às domésticas.
Se nós carregarmos o carro num PCN que não tenha ainda custos OPC (já são poucos) pagamos +/- o mesmo que carregar em casa. Até pode ser bem menos... porque em casa temos um único contrato e nos PC pudemos conforme a hora ou dia ter vantagens em usar tarifários de CEME's diferentes.
Peço desculpa, mais isso não faz sentido. Ter acesso ao mercado grossista de eletricidade não é nenhum privilégio exclusivo de grandes entidades, senão não existiam vários pequenos CE no mercado. Se se lembram eu trabalho com a Cashback-power, e toda a nossa energia é vendida ao preço do mercado grossista. E posso garantir que somos uma empresa de dimensão muito reduzida.
O pagar eletricidade às tarifas equivalentes às domésticas é que estraga tudo, pois na indústria a energia é mais barata do que na doméstica. Já fiz apresentei algumas propostas de contratos em BTE e MT a alguns clientes (antes desta subida de loucos do mercado grossista, é certo), e o preço da eletricidade é significativamente inferior ao doméstico. Logo é possível um empresário apenas com CE+OPC ter alguma margem com a venda de eletricidade. Isto para além da óbvia vantagem de poder colocar painéis.


JLMF
Membro Dedicado
Membro Dedicado
Mensagens: 26
Registado: sexta jun 27, 2014 9:46 pm
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por JLMF »

APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm
JLMF Escreveu: sábado set 25, 2021 6:38 pm
Que grande confusão. acabas por responder ás tuas questões mas sem entender que só há uma resposta para as tuas duvidas.
A Mobi.e, a proibição de comercio de eletricidade pelo OPC para a mobilidade eléctrica e o modelo português são caros, serão cada vez mais caros, são um monopólio gerido pelo Estado, impedem a livre concorrência e são uma trapalhada sem saída, uma fuga em frente que vai acabar mal e dissuasora da mobilidade eléctrica.
Eu não estou aqui para te convencer de nada... nem tu a mim.
E tens todo o direito de não concordar com o actual modelo. E podes expor o problema e apresentar as soluções às respectivas entidades.
Eu também não concordo com algumas coisas na actual regulamentação, mas esse é um assunto que está ser tratado e não vou discutir aqui e agora.

Não me leves a mal, mas acho que estás a partir sempre de um pressuposto errado.
O que me parece, pelo que dizes, é que o modelo CEME + OPC, poderia ser só OPC porque o CEME acrescenta custos, certo?
Certo. Conheces alguma industria que precise de um CEME?
Ou seja a industria vidreira precisa de CEIV?
A Industria cerâmica precisa de um CEIC?
Qual a industria que precisa de uma comercializador especifico de eletricidade para o seu setor?
Industria ou comércio, quem precisa de um CEME?
Porque criaram a figura de CEME?
Não existiam já os comercializadores de eletricidade que em Portugal atuam em mercado livre e a quem qualquer atividade industrial ou comercial compra a sua energia no principio de livre contratação?
Porque inventaram os CEME, repito, a não ser para impedir que os OPC comprem eletricidade a quem querem como todos os ramos de atividade e qualquer pessoa em Portugal, e a vendam a quem querem ou seja a todos nós consumidores finais?
APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm É preciso ter em conta que CEME é um Comercializador de Energia para a Mobilidade Eléctrica.
Podíamos não ter um CEME e ter apenas um CE (Comercializador de Energia). Ou seja, teríamos um CE + OPC.
Podíamos e podemos, o Modelo criado em vigor impede.
Ou seja teríamos o que sempre existiu e existe para todas as atividades, para todas as pessoas físicas e jurídicas deste país onde exista um contador de energia, exceto para os postos de carregamento de veículos eléctricos.
APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm Antigamente tinhamos um monopólio na energia. O distribuidor (EDP) vendia directamente aos clientes. Não havia possibilidade de concorrência nos preços finais.... por isso foi separada a distribuição dos comercializadores. Estes compram ao preço de revenda e vendem aos clientes finais.
Um OPC, DPC, UVE ou qualquer entidade empresarial ou particular são clientes finais. Não revendedores. Logo não faz sentido ter acesso a preços de revenda. Daqui que o comercializador de energia (seja apenas CE ou CEME) existe sempre no sistema. Seja nos Superchargers, no Continente, na Chargesurfing, Mobie, ou num qualquer carregador privado...
Pescadinha de rabo na boca. Então porque é que um OPC não compra a energia a um comercializador? O Continente e a Tesla compram a quem? O OPC não compra porque o lobby das elétricas (chama-lhes distribuidores ou comercializadores) pressionou nesse sentido.

Num OPC pagas a eletricidade ao dobro do preço a que o Continente ou outro médio cliente compra, para não falar dos muito grandes clientes e eu pergunto em que é que isto beneficia a mobilidade elétrica?. Acrescenta o que já sabes, os minutos do OPC que serão mais caros no futuro inevitavelmente, as taxas da MOBI.e que terão de triplicar em dois anos ou deixarão de ver o fundo ao buraco.
Pergunto, porque razão a bem da mobilidade eléctrica os OPC não podem comprar, alguns já com dezenas/centenas de postos, a eletricidade a preço semelhante a que os médios/grandes clientes compram e aos mesmos a quem estes compram?
Será que as empresas que vendem eletricidade médios e grandes clientes perdem dinheiro? Não, é uma guerra comercial para os conseguirem, garanto-te, sei do que falo.
APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm O que se percebeu logo de inicio é que o modelo CE + OPC implica custos mais elevados e mais responsabilidades para os OPC com reflexo directo na necessidade de reflectir esses custos aos UVE.
Quem percebeu isso? Pretendeu-se OPC sem responsabilidade? Então em toda a atividade económica não é prestador do serviço ao cliente final que é responsável do mesmo? Esse é um modo de fazer próprio dos países, se é que ainda existem, onde não há iniciativa privada, tudo é Estado.
Os custos mais elevados estão á vista com este modelo e ainda não é nada, Mais um pouco e acredito que estás convencido que este modelo devia ser aplicado a todos os ramos de atividade comercial.
APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm Se fosse legal os OPC venderem electricidade, obviamente que o fariam a preço superior ao da compra. E na parcela OPC também teriam de refletir custos acrescidos de processamento de facturação, pagamentos, entre outros operacionais, inclusive mais mão de obra. Além de que a sobrecarga de responsabilidades comercial/financeiras limitava a actividade a entidades com mais poder financeiro.
Não é legal em Portugal. Não é legal porque os lobbies das elétricas ainda contagiados pela aquela empresa que hoje é chinesa, assim querem e continuam a querer dominando o legislador.
Claro que os OPC iam adicionar margem de comercialização, é assim que funciona mas essa margem seria sobre a energia e não em minutos e a preços recentes comprando energia entre 7 a 11 e vendendo entre 14 a 22, por exemplo, ganhariam bem a sua vida se necessidade de acrescentar minutos.

Um taxímetro em Portugal é o aparelho que os táxis utilizam para definir a tarifa a pagar pelo cliente.
É aferido, tem controle de entidades para o efeito e contabiliza quilómetros, tempo, utiliza a velocidade do veículo para alternar entre os modo de contagem ou conta em simultâneo, tudo programável, actualizável e regulamentado.
Sabias que houve, antes de as elétricas, distribuidoras ou comercializadoras, como lhes quiseres chamar, terem ganho a batalha criando este Modelo nos corredores dos ministérios, houve um projeto para criar postos que alem do pagamento imediato automático e leitores de cartões de fidelidade ou cliente, teriam um aparelho que contava a eletricidade e o tempo enquanto o VE estava a carregar, a carregar abaixo de determinado patamar ou sem carregar?
APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm Por outro lado mantinha a actividade de CE nas mãos de grandes entidades, pois para aceder ao mercado grossista é necessário ter volume de negócios e capacidade financeira.
E depois? Onde pensas que as empresas compram a sua eletricidade, as PME e as grandes empresas?
Não há empresas que cheguem? Não me parece que haja concentração, tem aparecido várias empresas a vender doméstico e empresarial.
APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm O que se fez foi apenas criar o estatuto de CEME (ou seja CE para a Mobilidade Electrica), permitindo que entidades comerciais bem mais modestas pudessem aceder ao mercado grossista sem tantos encargos como os CE. E desta forma conseguirem vender aos UVE a energia a tarifas equivalentes às domésticas.
Criou-se os CEME e os CEME são quem? As elétricas. As que já cá estavam e as que apareceram também poderiam ser como as que já cá estavam.
Pois, equivalente ás domésticas mas, não é verdade, o carregamento de um VE com as várias parcelas e os vários esquemas de minutos com postos a 22 kW e outros, fica fácilmente ao triplo da eletricidade doméstica e só pode ficar num futuro próximo a 4 ou 5 vezes mais, pela rentabilidade e sobrevivência dos OPC, pela parcela MOBI.e, pela excessiva fragmentação de um negócio onde quem investe não tem margem de manobra e quem não investe em postos vê empresas semelhantes a aparecerem do nada.

APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm Se nós carregarmos o carro num PCN que não tenha ainda custos OPC (já são poucos) pagamos +/- o mesmo que carregar em casa. Até pode ser bem menos... porque em casa temos um único contrato e nos PC pudemos conforme a hora ou dia ter vantagens em usar tarifários de CEME's diferentes.

Isto implica uma entidade que faça, de forma independente, a gestão da rede, mas é bom que se perceba que não é por isto que aumenta o custo final.

A empresa XICO DA ESQUINA, Lda. que vende sapatos, pode ser também e apenas OPC, e/ou também CEME. Nada impede. E também pode investir em painéis fotovoltaicos e vender a rede. E porque não ter também postos de carregamento no seu espaço usando também essa energia, e cobrar a utilização desses directamente aos seus clientes?
É comparar o incomparável. Em casa consomes quanto mensalmente? 300, 500, 1000 kWh? Um posto ou uma rede de postos quanto consome cada posto? Achas que num mercado funcional o preço de aquisição deve ser o mesmo?

Gestão da rede'? Alguém para gerir a rede de estações de serviço? Alguém para gerir desta forma qualquer outro ramo de atividade? Porquê nos carregamentos de veículos elétricos é preciso uma gestora e ainda por cima Estatal?

A XICO DA ESQUINA. Lda. até pode colocar ao lado dos sapatos um posto de carregamento mas não pode comprar eletricidade para o posto nem vender eletricidade no posto, o Modelo não permite-

A XICO DA ESQUINA. Lda. pode instalar painéis e vender á rede os excedentes ou ser UPAC com uma potencia considerável mas o que não pode é fazer o que sugeres, está a esquecer que em Portugal se tens um posto não podes vender energia, nem a que produzes a não ser que faça como o Continente e a Tesla, só vende a um clube ou minutos mas não deve ser isso que estás a sugerir porque isso é a anti-tese da rede pública, do Modelo.
APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm Na rede do Continente existe apenas CE + DPC. Mas não é por isso que é mais barato.
Os hipermercados Continente (DPC) tem um contrato com um CE que lhes vende a energia pelo tarifário igual ao de qualquer outra entidade para os mesmos consumos.
Essa energia alimenta toda a actividade comercial, e também os carregadores de VE. Sem distinção.
O hipermercado pode ter painéis fotovoltaicos para autoconsumo e assim reduzir a sua factura perante o CE. Independentemente se a energia vai para os carregadores ou não.
Mas o valor que os clientes pagam nos carregadores apenas cobre os custos energéticos. As tarifas por tempo foram calculadas apenas para cobrir os custos de energia. Mesmo sendo isso variável conforme a curva de carregamento de cada veiculo, foi pensada para cobrir apenas as despesas, tendo em consideração também as ofertas em cartão.
Ou seja, não dá prejuízo nem lucro directo... mas também não pretende cobrir os custos de aquisição, instalação e manutenção dos equipamentos. Estes são rentabilizado pelas vendas acrescidas da loja.
Na prática o preço é barato porque não pagamos custos OPC ou DPC apenas energia ao preço que pagaríamos em casa.
Nada disto se pode comparar com postos na via publica.
É mais barato que os postos da rede pública, ponto. Eu sei que é mais barato, ele sabe, todos sabemos.. E não é uma proeza o que o Continente faz? Como tu dizes, acabamos por pagar para recarregar o VE o kW no Continente ao mesmo preço que pagamos em casa se em casa ao preço do kW adicionarmos as taxas, o IVA, a taxa TV etc., Achas pouco? Eu não.
O Continente ainda tem, apesar da ajuda que teve, os postos, os lugares etc e não estou convencido que percam dinheiro ou que só o ganhem algures, não pode ser é contra natura e se fizeres bem as contas (sabes o preço a que compra o kW? Eu soube em tempos o preço do kW de um concorrente e era menos de metade do que eu pagava em casa com um tarifário bem espremido, vais chegar á conclusão que ganha dinheiro. não tanto como na carne ou na perfumaria, mas ganha.

E tens razão não se pode comparar com a rede pública, é muito mais barato, funciona melhor, posso carregar o meu veículo a 10 Kw que só pago o preço equivalente a 10 kW e não a 22 kW, lugares cobertos ;) , a mota posso carregar a 4 kW senão tinha de pagar na rede pública (agora cada vez mais) a 22 kW, em caso de problema sei com quem tenho de falar ou seja é um OPC responsável :) etc.

Afirmas: "Na prática o preço é barato porque não pagamos custos OPC ou DPC apenas energia ao preço que pagaríamos em casa."

Eu diria: na pratica é barato porque só pagamos OPC, a energia que ele vende, certo em minutos mas tem de ser, o Modelo não deixa vender energia, mas na prática não pagamos CEME nem MOBI.e.
APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm O que faz a diferença de preço entre carregamentos domésticos e os PC públicos, é que temos que pagar a actividade de OPC e todos os encargos a que estes estão sujeitos: compra, instalação, manutenção dos equipamentos, seguros taxas municipais, concessão de espaços, etc.
Sim Senhor, o OPC é o que investe e podes ter a certeza é o que menos ganha em absoluto e muitos ou aumentam o preço do minuto, ou acabam já com todos os postos a menos de 22 kW pela razão que sabemos, ou mandam vir pequenos marcianos para a manutenção dos postos porque os técnicos estão caros e os postos, quase todos recentes e menos recentes, têm uma especie de obsolescência programada no todo ou em parte.

Repito um OPC se pudesse comprar e vender eletricidade, compra-la-ia a metade ou pouco mais de metade do preço que um consumidor doméstico
APHenriques Escreveu: domingo set 26, 2021 3:17 pm Se querem preços mais baixos, o que tem que fazer hoje é votar em quem nas Câmaras Municipais, Assembleias Municipais e Juntas de Freguesia, defendem activamente a mobilidade eléctrica.
E depois fazer pressão nestas entidades para que tomem medidas para que sejam instalados mais postos e livres de encargos municipais.... alguns completamente absurdos.

Esse tem sido o meu foco nas últimos intervenções junto destas entidades.
Para isso teríamos de votar em pessoas e partidos que se comprometam a acabar com o Modelo, com a MOBI.e e a votar uma alteração á lei do comércio de eletricidade. ou seja alguém que defenda a mobilidade eléctrica e perceba que assim a rede pública monopolista está a caminhar para um buraco sem fundo e que vai ficar caro.


Autor do tópico
APHenriques
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 676
Registado: domingo nov 06, 2016 11:19 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por APHenriques »

JLMF Escreveu: segunda set 27, 2021 12:41 am Para isso teríamos de votar em pessoas e partidos que se comprometam a acabar com o Modelo, com a MOBI.e e a votar uma alteração á lei do comércio de eletricidade. ou seja alguém que defenda a mobilidade eléctrica e perceba que assim a rede pública monopolista está a caminhar para um buraco sem fundo e que vai ficar caro.
Ok... não percas mais tempo. Não te esqueças que aqui é apenas conversas de café.
Expõe tudo isso aos ministérios respectivos, e aos partidos políticos ou a todos os que possam mudar o sistema.
Nada como tentar... não é fácil, mas às vezes conseguimos mudar pequenas coisas.

Mas é melhor ver primeiro toda a legislação, para perceber o que será razoável mudar.

(Y)


Autor do tópico
APHenriques
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 676
Registado: domingo nov 06, 2016 11:19 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por APHenriques »

rnlcarlov Escreveu: sexta set 24, 2021 11:04 am
APHenriques Escreveu: quinta set 23, 2021 3:16 pm Seja como for, a mim também não me interessa nem me parece útil a comparação com o sistema espanhol, pois até o IVA é diferente.
Agora acho muito útil a comparação com o sistema espanhol. Sim, o IVA é mais pequeno, mas são 2%. Parece-me um sistema muito comparável já que até partilhamos um mercado de eletricidade com eles. Eu, nas maiores redes em Portugal (Galp) fico ali quase a tocar 0,40€/kWh com um carro que carrega estupendamente em PCRs de 50kWh, e isto com desconto na tarifa de acesso às redes. Com o valor normal mais caro seria.
Admito que não fui correto quando disse que não me interessava o sistema espanhol.
De facto ainda nunca fui a Espanha de VE e não sei absolutamente nada sobre os carregamentos.
Por curiosidade usei uma App para ver os preços dos PC em Espanha.
Mas para além de ficar confuso, fiquei também assustado.
Encontrei postos gratuitos e outros postos com preços absurdos...

Por exemplo um posto Iberdrola em Huelva: activação de 0,60€ e preços 1,47€/kWh
Ou seja, para um carro que tenha um consumo de 15kWh/100kms, fica com um custo de 22,65€/100kms :o

Quando se diz que o sistema português é caro.... em Espanha é que é bom, há aqui qualquer coisa que me está a escapar.
A diferença do IVA são 4%... os restante impostos desconheço.

Já agora, penso que seria útil, para quem conhece o sistema Espanhol que desse aqui algumas indicações: Apps, redes, postos, preços.... ou seja, como evitar uma surpresa desagradável fazendo às escolhas certas antes de entrar em Espanha.

E também o que precisamos saber para usar os postos em França ou outros países.


Freddy_krueger
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1678
Registado: terça nov 07, 2017 8:33 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por Freddy_krueger »

Como em tudo num BEV, ideal é planear in advance. e ver melhores preços...como falaste em Espanha até há postos à borlix... se carregares um plugin (3,6kw potÊncia carregador interno) num PCN22kw ou num PCR 50kw cobrados ao minuto em PT, os 22 eur não dão para nada...
"Freddy Krueger"
PV: 1500w Autoconsumo (3 microinversores APSystems YC500)
EV: Nissan Leaf 2018 40Kwh
A.C.:Bomba Calor Daikin 16kw + Ventiloconvectores


Autor do tópico
APHenriques
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 676
Registado: domingo nov 06, 2016 11:19 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por APHenriques »

Freddy_krueger Escreveu: terça set 28, 2021 8:14 am Como em tudo num BEV, ideal é planear in advance. e ver melhores preços...como falaste em Espanha até há postos à borlix... se carregares um plugin (3,6kw potÊncia carregador interno) num PCN22kw ou num PCR 50kw cobrados ao minuto em PT, os 22 eur não dão para nada...
Pois, por isso eu tenho alertado aqui para que verifiquem na miio onde vão carregar ou tenham atenção ao preço OPC afixado nos postos...

E muitas vezes os UVE pensam que carregar num PCN é mais barato que num PCR apenas porque é mais lento, quando normalmente não é.

Mas em Espanha ou França, seria bom termos aqui alguma informação de quem conhece.

Avatar do Utilizador

rnlcarlov
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1033
Registado: quinta jan 23, 2014 5:59 pm
Localização: Lisboa
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por rnlcarlov »

Para Espanha, tenho informação no meu DB das viagens que tenho feito, incluindo a última à Catalunha.
viewtopic.php?f=207&t=22283&start=40

Não sei que preço viste em Huelva, mas na Iberdrola os preços são 0,40€/kWh em PCUR (150kW), 0,30€/kWh em PCRs de 50kW e em PCNs alguns são gratuitos e outros a 0,15€/kWh.
Easycharger tem preços iguais, e Cargacoches também andam por esta ordem de valores nos PCRs de 50kW, embora possa haver alguma variação uns a 0,29€/kWH e outros a 0,31. São as redes mais em conta para usar por todo o país. Depois há alguns postos gratuitos de postos financiados por municípios, como é o caso de Badajoz, Cáceres, Aracena e na Catalunha existe uma grande rede de postos gratuitos.
O eletromaps é o melhor sítio para se ver os postos todos, mas depois a ativação deles faz-se com as apps dos operadores em questão. A Iberdrola tem algum roaming, pois há postos da Repsol que podem ser ativados com a Iberdrola, usando os mesmos preços desta.


Autor do tópico
APHenriques
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 676
Registado: domingo nov 06, 2016 11:19 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por APHenriques »

Para quem usa CHAdeMO os PCUR são extremamente caros.

Como o carregamento não passa dos 50kW máximo em CHAdeMO, com tarifas de 0,24€/min (Mobielectric) ou 0,245€/min (Galp) o preço por kWh fica muito elevado.

Mas a EDP optou por um tarifário diferente nos PCUR que já torna o CHAdeMO aceitável.
Divide a tarifa OPC em duas parcelas: 0,10€/kWh mais 0,07€/min.
Isto já torna o preço aceitável até para o meu Outlander.
Mais barato que os PCR do meu concelho.

O ideal seria tudo contabilizado por kWh, mas assim já minimiza o problema.


Freddy_krueger
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1678
Registado: terça nov 07, 2017 8:33 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por Freddy_krueger »

O ideal no meu entender seria nos PCR/PCUR:
a) Preço kWh pagos diretamente a operador sem CEME's, mobie, ou outros...
b) a partir de 30min adicional €/minuto para só usar quem realmente precisa e operador não ter muita utilização (tempo) mas pouco valor amealhado - a partir dos 80% SOC carregamentos baixam de potência (kW) bastante - excepção que confirma regra: Audi ETRON
c) adicionalmente após carregamento, mas com conector preso ao carro, tarifa idle €€/minuto para evitar abusos
"Freddy Krueger"
PV: 1500w Autoconsumo (3 microinversores APSystems YC500)
EV: Nissan Leaf 2018 40Kwh
A.C.:Bomba Calor Daikin 16kw + Ventiloconvectores

Avatar do Utilizador

rnlcarlov
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1033
Registado: quinta jan 23, 2014 5:59 pm
Localização: Lisboa
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por rnlcarlov »

APHenriques Escreveu: terça set 28, 2021 11:20 am Para quem usa CHAdeMO os PCUR são extremamente caros.

Como o carregamento não passa dos 50kW máximo em CHAdeMO, com tarifas de 0,24€/min (Mobielectric) ou 0,245€/min (Galp) o preço por kWh fica muito elevado.

Mas a EDP optou por um tarifário diferente nos PCUR que já torna o CHAdeMO aceitável.
Divide a tarifa OPC em duas parcelas: 0,10€/kWh mais 0,07€/min.
Isto já torna o preço aceitável até para o meu Outlander.
Mais barato que os PCR do meu concelho.

O ideal seria tudo contabilizado por kWh, mas assim já minimiza o problema.
Em Espanha pelo menos ou os PCUR não têm Chademo (e existe um PCR com Chademo ao lado), como na Wenea, ou a tomada CCS têm um preçário diferente da Chademo (0,40 vs 0,30), como na Iberdrola. Isto para além de ser tudo em kWh, claro. Realmente não faz sentido estar a tarifar brutalmente o Chademo quando nem sequer é super rápido.


Freddy_krueger
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1678
Registado: terça nov 07, 2017 8:33 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por Freddy_krueger »

O Bjorn Nyland conseguiu pôr o Leaf 62kWh a carregar a 72Kw (200A), mas existem na Noruega (e lá é aos pontapés) apenas uns quantos carregadores que permitem isso... o Leaf 62kwh tanto quanto sei único carro que permite aproveitar potência acima dos 50kW em chademo
"Freddy Krueger"
PV: 1500w Autoconsumo (3 microinversores APSystems YC500)
EV: Nissan Leaf 2018 40Kwh
A.C.:Bomba Calor Daikin 16kw + Ventiloconvectores


Autor do tópico
APHenriques
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 676
Registado: domingo nov 06, 2016 11:19 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por APHenriques »

rnlcarlov Escreveu: terça set 28, 2021 11:02 am Para Espanha, tenho informação no meu DB das viagens que tenho feito, incluindo a última à Catalunha.
viewtopic.php?f=207&t=22283&start=40

Não sei que preço viste em Huelva, mas na Iberdrola os preços são 0,40€/kWh em PCUR (150kW), 0,30€/kWh em PCRs de 50kW e em PCNs alguns são gratuitos e outros a 0,15€/kWh.
Easycharger tem preços iguais, e Cargacoches também andam por esta ordem de valores nos PCRs de 50kW, embora possa haver alguma variação uns a 0,29€/kWH e outros a 0,31. São as redes mais em conta para usar por todo o país. Depois há alguns postos gratuitos de postos financiados por municípios, como é o caso de Badajoz, Cáceres, Aracena e na Catalunha existe uma grande rede de postos gratuitos.
O eletromaps é o melhor sítio para se ver os postos todos, mas depois a ativação deles faz-se com as apps dos operadores em questão. A Iberdrola tem algum roaming, pois há postos da Repsol que podem ser ativados com a Iberdrola, usando os mesmos preços desta.
Ok... estive a ver.
O posto que vi é da Iberdrola, na área de serviço AVIA em Huelva e aparece preços diferentes conforme a aplicação generica:
Na PlugShare dá 0,60€ base fee 1,47€/kWh incl. 19% VAT no CCS2 e CHAdeMO e 0,59€/kWh no type 2
Na Chargemap diz que é 0,825€/kWh sem custo de activação Não sei se inclui VAT
Na Electromaps diz apenas 0,3049€/kWh mas não sei se inclui VAT
possivelmente outras aplicações, inclusive dos próprios operadores, terão outros preços.

O que me parece é que cada aplicação tem um preço para cada posto... :shock:
O que me deixou na dúvida que preço está afixado no posto. Se é que está.

Seja como for, o melhor é mesmo ter as respectivas aplicações, certo?


Autor do tópico
APHenriques
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 676
Registado: domingo nov 06, 2016 11:19 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por APHenriques »


Avatar do Utilizador

rnlcarlov
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1033
Registado: quinta jan 23, 2014 5:59 pm
Localização: Lisboa
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por rnlcarlov »

APHenriques Escreveu: terça set 28, 2021 7:16 pm Na PlugShare dá 0,60€ base fee 1,47€/kWh incl. 19% VAT no CCS2 e CHAdeMO e 0,59€/kWh no type 2
Na Chargemap diz que é 0,825€/kWh sem custo de activação Não sei se inclui VAT
Na Electromaps diz apenas 0,3049€/kWh mas não sei se inclui VAT
possivelmente outras aplicações, inclusive dos próprios operadores, terão outros preços.

O que me parece é que cada aplicação tem um preço para cada posto... :shock:
O que me deixou na dúvida que preço está afixado no posto. Se é que está.

Seja como for, o melhor é mesmo ter as respectivas aplicações, certo?
Essas apps internacionais com roaming para vários países inflacionam quase sempre tudo e a valer. Conheço que tenha o usado o chagemaps em França, o que por um lado simplifica a questão de funcionar em vários postos (já que pelo que vi França é mais complicado de carregar do que Espanha com apps locais), mas podia ficar com preços de 1€/kWh, um balúrdio. Até a Ionity saia mais barata.
Logo sim, em Espanha o melhor é ter as apps dos operadores. Aquelas que disse no seu conjunto têm uma rede que abrange grande parte do país e com preços muito razoáveis.


pedrosilva
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 391
Registado: terça abr 23, 2013 9:50 pm
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por pedrosilva »

Isto está mesmo a precisar de um regulamento europeu, até lá vão continuar a haver cada vez mais soluções ad hoc por país e viciamento a favor dos "campeões nacionais" como em Portugal.


Autor do tópico
APHenriques
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 676
Registado: domingo nov 06, 2016 11:19 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por APHenriques »

pedrosilva Escreveu: quinta set 30, 2021 10:04 am Isto está mesmo a precisar de um regulamento europeu, até lá vão continuar a haver cada vez mais soluções ad hoc por país e viciamento a favor dos "campeões nacionais" como em Portugal.
Existe uma Directiva UE, onde se prevê os carregamentos ad hoc, mas estes terão sempre preços superiores.

E apesar do que se diz do nosso sistema, o mais provável é vir a ser implementado a nível europeu por imposição da UE.


Freddy_krueger
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1678
Registado: terça nov 07, 2017 8:33 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por Freddy_krueger »

APHenriques Escreveu: quinta set 30, 2021 3:17 pm E apesar do que se diz do nosso sistema, o mais provável é vir a ser implementado a nível europeu por imposição da UE.
Espero bem que não... só vai dificultar implantação de BEV face aos ICE.... Uma pessoa mais leiga em telemóveis (minha irmã de 48 anos ainda tem um nokia de teclas), como vai saber quanto vai pagar sem uma third party app como a Miio?!?
"Freddy Krueger"
PV: 1500w Autoconsumo (3 microinversores APSystems YC500)
EV: Nissan Leaf 2018 40Kwh
A.C.:Bomba Calor Daikin 16kw + Ventiloconvectores

Avatar do Utilizador

rnlcarlov
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1033
Registado: quinta jan 23, 2014 5:59 pm
Localização: Lisboa
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por rnlcarlov »

Freddy_krueger Escreveu: quinta set 30, 2021 5:19 pm Espero bem que não... só vai dificultar implantação de BEV face aos ICE.... Uma pessoa mais leiga em telemóveis (minha irmã de 48 anos ainda tem um nokia de teclas), como vai saber quanto vai pagar sem uma third party app como a Miio?!?
Se uma das imposições europeias é o roaming, certamente que existirão operadores que possam fazer um preço simples: x por kWh. Não deve ser é um valor simpático.... :?


Autor do tópico
APHenriques
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 676
Registado: domingo nov 06, 2016 11:19 am
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por APHenriques »

Freddy_krueger Escreveu: quinta set 30, 2021 5:19 pm
APHenriques Escreveu: quinta set 30, 2021 3:17 pm E apesar do que se diz do nosso sistema, o mais provável é vir a ser implementado a nível europeu por imposição da UE.
Espero bem que não... só vai dificultar implantação de BEV face aos ICE.... Uma pessoa mais leiga em telemóveis (minha irmã de 48 anos ainda tem um nokia de teclas), como vai saber quanto vai pagar sem uma third party app como a Miio?!?
A idade não é desculpa... o meu familiar mais velho (78 anos) desenrasca-se perfeitamente. ;)
Nem precisamos ter várias Apps... eu uso a App's miio, para tudo... mas normalmente activo os postos com o cartão miio... nem tenho usado mais nada.

Não é assim tão difícil saber o custo de carregamento.
O que tenho sempre insistido é que o que as pessoas devem ver o preço OPC que está afixado no posto. É esse valor que faz a diferença de preço entre postos. Comparando PCR's com PCR's e PCN's com PCN's.
O preço OPC a multiplicar por minutos mais o IVA dá-nos aquilo que pagamos a mais em relação ao carregamento doméstico.... o resto são trocos.

Mas obviamente que nós sabemos que a maioria das pessoas não sabe fazer contas... nem usar as aplicações...
A tua irmã se souber usar a calculadora do nokia, faz melhor figura que a malta que anda com iphone's apenas para exibir a maça roída. :)

Será que em Espanha é mais simples sem App's? ainda não percebi como se usa os postos sem aplicações. Possivelmente existem cartões dos diversos operadores, suponho.
E os postos já permitem pagamento com cartão bancário?

Os carregamento ad hoc com pagamento por cartão de debito ou credito, são para uso muito esporádico, pois implicará preços mais elevados... mas pode dar jeito para desenrascar.

O mínimo que me parece razoável exigir é um cartão/contrato para postos públicos único em todo o país.... dai partir para o roaming entre países já será fácil.

Pelo que tenho visto, quem vem a Portugal facilmente activa um o Miio, e percorre o país todo...
Mas em Espanha é confuso e com preços muito distintos entre postos e operadores.

Avatar do Utilizador

rnlcarlov
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1033
Registado: quinta jan 23, 2014 5:59 pm
Localização: Lisboa
Estado: Desligado

Re: Custos de carregamento EV em postos públicos

Mensagem por rnlcarlov »

APHenriques Escreveu: quinta set 30, 2021 7:27 pm O preço OPC a multiplicar por minutos mais o IVA dá-nos aquilo que pagamos a mais em relação ao carregamento doméstico.... o resto são trocos.

Será que em Espanha é mais simples sem App's? ainda não percebi como se usa os postos sem aplicações. Possivelmente existem cartões dos diversos operadores, suponho.
E os postos já permitem pagamento com cartão bancário?

Os carregamento ad hoc com pagamento por cartão de debito ou credito, são para uso muito esporádico, pois implicará preços mais elevados... mas pode dar jeito para desenrascar.

O mínimo que me parece razoável exigir é um cartão/contrato para postos públicos único em todo o país.... dai partir para o roaming entre países já será fácil.

Pelo que tenho visto, quem vem a Portugal facilmente activa um o Miio, e percorre o país todo...
Mas em Espanha é confuso e com preços muito distintos entre postos e operadores.
Não, o preço do OPC não é o que pagamos a mais em relação ao carregamento doméstico. Esquecendo agora esta revolução do preço grossista dos últimos meses, eu em casa não pagava 0,20€/kWh fora do vazio e 0,15€/kWh no vazio + IVA. O preço do CEME já é superior ao da casa, o OPC é apenas mais uma fatia em cima. E que muitas vezes é mesmo preciso um simulador para saber o que se paga, sobretudo quando encontramos OPCs onde se paga ao kWh e ao minuto simultaneamente. Olhando de repente para um tarifário que diz 0,20€ ativação + 0,06€/kWh + 0,0125€/min é fácil vermos se sai mais barato ou não do que outro posto na vizinhança a levar apenas a componente tempo?

Em Espanha o uso de apps é mesmo a única forma de carregar em muitas redes. Algumas têm um chaveiro RFID que funciona para ativar os postos, mas o uso de apps é o normal. É a maneira mais simples de permitir pagamentos com cartão de crédito sem implicar ter um terminal de pagamento no posto. Mas o importante disto é que uma pessoa pode chegar ao pé de um posto que nunca usou, fazer download da aplicação e carregar no local (tirando Iberdrola para portugueses que tem umas manhas no 1ª registo).

A questão dos preços não é muito complicada. Temos as maiores redes espalhadas pelo país, cada uma com seus preços, geralmente iguais entre postos da mesma rede, com algumas exceções. O preço por kWh aparece logo na app logo não há que enganar.

Responder

Voltar para “Veículos Eléctricos”