Novas Energias para Produção de Electricidade

Energia Eléctrica



Responder
Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tó Miguel
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 3727
Registado: terça mai 30, 2006 8:19 pm
Localização: Montijo/PORTUGAL
Contacto:
Estado: Desligado

Novas Energias para Produção de Electricidade

Mensagem por Tó Miguel » sábado nov 11, 2006 9:38 pm

energia solar fotovoltaíca
a descoberta do efeito fotovoltaico remonta a 1839, sendo atribuída a edmund bacquerel. no entanto, só em meados dos anos 50, nos laboratórios bell e rca, foram desenvolvidas as tecnologias fotovoltaicas actualmente empregues.
nos sistemas fotovoltaicos a radiação solar é convertida em energia eléctrica por intermédio dos chamados semicondutores, que são configurados em elementos denominados células fotovoltaicas. os semicondutores feitos de silício são os mais usados na construção das células e o seu rendimento possível razoável é, actualmente, de cerca de 25-30%. uma vez que cada célula produz uma corrente contínua de intensidade relativamente fraca, procede-se à sua associação para obter, após encapsulamento, um conjunto denominado módulo fotovoltaico. o agrupamento de módulos, colocados numa mesma estrutura de suporte, forma um painel. quando incide luz solar com energia suficiente sobre estas estruturas, produz-se uma corrente de electrões, obtendo-se assim energia eléctrica utilizável.
as principais vantagens atribuídas aos sistemas fotovoltaicos são a facilidade de manutenção; a possibilidade de armazenar a electricidade gerada em baterias; os impactes relativamente reduzidos, principalmente na fase de operação e a contribuição para a redução da dependência externa, em termos de importação de combustíveis fósseis. em relação às desvantagens referem-se os custos de implementação associados; as condicionantes inerentes à natureza da energia solar – as alterações de luz ao longo das 24 horas, a presença de condições climatéricas desfavoráveis (chuva, nuvens) e o sombreamento causado por árvores ou edifícios – que reduzem o output do sistema; a necessidade de manutenção e substituição de baterias e os impactes negativos durante as fases de produção, construção e desmantelamento.
investimentos/projectos em portugal
na união europeia, portugal é, depois da grécia e da espanha, o país com maior potencial de aproveitamento de energia solar. com mais de 2300 horas/ano de insolação na região norte, e 3000 horas/ano no algarve, o nosso país dispõe de uma situação privilegiada para o desenvolvimento deste tipo de energia, que não se tem, no entanto, verificado.
nos últimos três anos, verificou-se um aumento considerável das aplicações com ligação à rede em edifícios, que correspondem a 26% da potência total instalada, para o que muito contribuiu o programa sunflower da bp. neste sector, os sistemas fotovoltaicos podem fornecer electricidade aos edifícios, contribuir para a sua iluminação e ajudar a controlar a ventilação.

http://paginas.fe.up.pt/jornadasdeq/6as ... /solar.htm
"ECOnomia também pode ser ECOlogia"
Sócio ANE Nº 16


GoogleAds
Membro
Membro
Mensagens: 99999+
Registado: sabado jan 01, 2000 00:01 am
Estado:Ligado


Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tó Miguel
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 3727
Registado: terça mai 30, 2006 8:19 pm
Localização: Montijo/PORTUGAL
Contacto:
Estado: Desligado

Energia Eólica

Mensagem por Tó Miguel » sábado nov 11, 2006 9:45 pm

a energia eólica é a energia que provém do vento. o termo eólico vem do latim aeolicus, pertencente ou relativo a éolo, deus dos ventos na mitologia grega e, portanto, pertencente ou relativo ao vento. é um tipo de energia que se tem popularizado rapidamente visto ser um tipo de energia renovável, diferente da queima de combustíveis fósseis. é também considerada uma "energia limpa" (que respeita o meio ambiente), já que não requer uma combustão que produza resíduos poluentes nem a destruição de recursos naturais. no entanto, a quantidade de energia produzida por este meio é ainda uma mínima parte da que se consome pelos países desenvolvidos.
é obtida através da movimentação de aerogeradores, dispositivos com um gerador destinado a converter energia eólica em energia eléctrica. apesar de apelidada de “energia limpa”, o uso de aerogeradores acarreta alguns problemas tais como a poluição sonora provocada pelos aparelhos, o facto da sua silhueta afectar a paisagem e dos locais mais apropriados para a sua colocação coincidirem com a rota das aves migratórias. outro problema relaciona-se com a colocação mais rentável dos aparelhos, visto que requerem um vento constante e não muito forte.

investimentos/projectos em portugal
“investimento na energia eólica lidera projectos anunciados pelo governo”
(jornal de negócios on-line)
a produção de energia eólica, com o objectivo de criação de um "cluster" industrial de equipamentos, é o programa que mobiliza maior investimento no quadro dos piip (planos de infra-estruturas de investimento prioritários), a executar até 2009, com um investimento de 2.530 milhões de euros. a componente eólica representa assim mais de metade da estimativa de investimento para o sector da energia, de 5.563 milhões de euros, que o primeiro-ministro considerou vital para a competitividade da economia.

alguns dos maiores parques eólicos em portugal

grupo edp (enernova):

parque eólico da fonte da mesa – lamego, instalado em 1996, constituído por 20 torres de 42 m e uma potência de 10 mw;
parque eólico de pena suar – marão, instalado em 1997, com a mesma dimensão e potência que o anterior;
parque eólico do cabeço da rainha – serra de alvéolos, instalado em 2000, constituído por 17 torres de 60 m e com uma potência estimada de 17 mw;
parque eólico da serra do larouco – instalado em 2000, constituído por 9 torres de 60 m e com uma potência estimada de 9 mw.

enersis – enerflora:

parque eólico de vila lobos – lamego, instalado em 1997, constituído por 20 torres de 42 m e uma potência de 10 mw;
parque eólico da igreja nova – serra do funchal (mafra), instalado em 1999, constituído por 2 torres de 60 m e uma potência de 3 mw;
parque eólico da fonte dos monteiros – vila do bispo (algarve), instalado em 1997, constituído por 20 torres de 42 m e uma potência de 11 mw.

picos verdes:

parque eólico de vale de cavalos – vila do bispo (algarve), instalado em 1997, constituído por 4 torres de 42 m e uma potência de 2 mw

http://paginas.fe.up.pt/jornadasdeq/6as ... eolica.htm
"ECOnomia também pode ser ECOlogia"
Sócio ANE Nº 16

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tó Miguel
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 3727
Registado: terça mai 30, 2006 8:19 pm
Localização: Montijo/PORTUGAL
Contacto:
Estado: Desligado

Energia Hídrica

Mensagem por Tó Miguel » sábado nov 11, 2006 9:50 pm

a energia hídrica é a energia obtida a partir da energia potencial de uma massa de água. manifesta-se na natureza através dos fluxos de água, como rios e lagos e pode ser aproveitada por meio de um desnível ou queda d'água. pode ser convertida na forma de energia mecânica através de turbinas hidráulicas ou moinhos de água. as turbinas, por sua vez, podem ser usadas como accionamento de um equipamento industrial, como um compressor, ou de um gerador eléctrico, com a finalidade de prover energia eléctrica para uma rede de energia
a energia maremotriz é outro tipo de geração de electricidade através da energia contida nos fluxos de água, que neste caso são as marés, e pode ser obtida de 2 formas: energia cinética devido às marés e energia potencial pela diferença de altura entre as marés baixa e alta.
investimentos/projectos em portugal
energias alternativas: pelamis vai flutuar em portugal
parece uma cobra gigante e vermelha ondulando ao sabor das águas. mas na verdade o dispositivo que vai ser instalado em breve ao largo da costa portuguesa é um sistema de conversão da energia das ondas, conhecido como pelamis. esta é uma das mais avançadas tecnologias de aproveitamento desta energia, que vai ser instalada em portugal, depois de ter sido experimentada pela primeira vez na escócia.
ao todo, vão ser colocados em águas portuguesas três sistemas, o primeiro dos quais deverá ser instalado ainda este ano, na póvoa do varzim. o último deverá sair para o mar na primavera de 2006. a ocean power delivery lançou este ano o concurso para construção dos equipamentos, no valor de oito milhões de euros, que ficou a cargo de um consórcio português, liderado pela enersis, uma das maiores empresas no mercado nacional das energias renováveis.

coluna de ar oscilante (cao) – é uma central instalada na linha de costa, formada por uma estrutura em betão. a base é aberta e está em contacto directo com a água. a entrada de água na central, impulsionada pelo movimento das ondas, provoca um aumento da pressão do ar, que por sua vez acciona uma turbina. na europa, os sistemas cao mais importantes são a central do pico e a central limpet, instalada na ilha de islay, na escócia. é um sistema costeiro, “shoreline”.
archimedes wave swing (aws) – uma central que é instalada no fundo do mar, a altas profundidades, em “offshore”. as alterações de pressão provocadas pelo movimento das ondas fazem mover uma estrutura em forma de êmbolo. o projecto-piloto deste sistema foi concebido por uma empresa holandesa, a teamworks technology, e está instalado na póvoa do varzim.

http://paginas.fe.up.pt/jornadasdeq/6as ... idrica.htm
"ECOnomia também pode ser ECOlogia"
Sócio ANE Nº 16

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tó Miguel
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 3727
Registado: terça mai 30, 2006 8:19 pm
Localização: Montijo/PORTUGAL
Contacto:
Estado: Desligado

Energia Nuclear

Mensagem por Tó Miguel » sábado nov 11, 2006 9:54 pm

durante o nosso passado recente, a energia nuclear foi olhada das mais diversas formas. de início parecia tratar-se de uma energia limpa, sem riscos e que parecia conduzir à resolução de todos os problemas energéticos globais, resolvendo definitivamente a dependência dos combustíveis fósseis. contudo, o evoluir da situação demonstrou, que na realidade, mesmo sob as rigorosas formas de controlo, ela não era desprovida de riscos. a prová-lo temos por exemplo os casos de sellafield, three mile island e chernobyl.

o que é a energia nuclear?
“dá-se o nome genérico de energia nuclear a toda a energia associada às modificações da constituição do núcleo de um átomo. esta energia pode ser libertada durante um processo de desintegração radioactiva ou libertada ou absorvida em consequência de uma reacção nuclear.”
centro de fusão nuclear
alguns isótopos de certos elementos apresentam a capacidade de, através de reacções nucleares, emitirem energia durante o processo. baseia-se no princípio (demonstrado por albert einstein) que nas reacções nucleares ocorre uma transformação de massa em energia. a reacção nuclear é a modificação da composição do núcleo atómico de um elemento podendo transformar-se noutro ou noutros elementos. esse processo ocorre espontaneamente em alguns elementos; noutros deve-se provocar a reacção mediante técnicas de bombardeamento de neutrões.
existem duas formas de aproveitar a energia nuclear para convertê-la em calor: através da fissão nuclear, usada em centenas de centrais nucleares em todo o mundo, principalmente em países como a frança, japão, estados unidos, alemanha, suécia, espanha, china, rússia, coreia do norte, paquistão e índia, entre outros, em que o núcleo atómico se subdivide em duas ou mais partículas e a sua principal vantagem é a não utilização de combustíveis fósseis, não lançando na atmosfera gases tóxicos, e não sendo responsável pelo aumento do efeito de estufa; e através da fusão nuclear, processo que se baseia em aquecer suficientemente núcleos de deutério até se obter o estado plasmático. neste estado, os átomos de hidrogénio desagregam-se permitindo que, ao chocarem, ocorra entre eles uma fusão produzindo átomos de hélio. a diferença energética entre dois núcleos de deutério e um de hélio será emitida na forma de energia que manterá o estado plasmático com aproveitamento de energia útil. a principal dificuldade do processo consiste em confinar uma massa do material no estado plasmático já que não existem reservatórios capazes de suportar a elevada temperatura. os cientistas do projecto iter, do qual participam o japão e a união europeia, pretendem construir uma central experimental de fusão para comprovar a viabilidade económica do processo como meio de obtenção de energia.
as novas gerações de centrais nucleares utilizam o tório como fonte de combustível adicional para a produção de energia ou decompõem os resíduos nucleares num novo ciclo denominado fissão assistida. os defensores da utilização da energia nuclear como fonte energética consideram que estes processos são, actualmente, as únicas alternativas viáveis para suprir a crescente demanda mundial por energia ante a futura escassez dos combustíveis fósseis. consideram a utilização da energia nuclear como a mais limpa das existentes actualmente.

principais vantagens da energia nuclear
por estar associada a reacções que envolvem núcleos dos átomos da matéria, esta energia é bastante potente. conseguem-se produzir grandes quantidades de energia com pequenas quantidades de massa (combustível). por exemplo, para produzir um megawatt de energia eléctrica durante um ano são necessárias 2500t de carvão, 1500t de fuelóleo, 700t de gás natural, 25kg de urânio no caso da energia nuclear de fissão e apenas 250g de deutério para a energia nuclear de fusão.
outra vantagem da energia nuclear é o facto de ser barata, mesmo contabilizando os custos do desmantelamento das centrais, e dada a não contabilização dos elevados custos ambientais causados pela emissão de monóxido e dióxido de carbono para a atmosfera, o preço do quilowatt.hora gerado é altamente competitivo.
desvantagens: os resíduos radioactivos…
depois de os resíduos serem tratados, há uma pequena parte que resta e que apesar de pequena contém radioactividade durante milhares de anos. este é um problema que tem vindo a ser resolvido através do aperfeiçoamento das centrais nucleares.
à medida que se progride, tem-se a necessidade e o objectivo de aumentar a segurança e melhorar a eficiência. ao aumentar a eficiência está-se a gerar a mesma quantidade de energia com menos combustível. além disso, uma nova geração de reactores, através de uma nova tecnologia (em teste), permitirá que esses resíduos se mantenham em ciclo fechado, ou seja,vão poder ser reciclados dentro do interior do reactor.
no que diz respeito à solução para a pequena quantidade de material radioactivo, a finlândia, a título de exemplo, realizou um estudo geológico identificando vários locais para depósito nuclear, escolhendo um local geologicamente estável, sem linhas de água, seguro para depositar os resíduos numa profundidade de cerca 300 a 400m.
por mais que as condições de segurança nas centrais aumentam, a insegurança e o medo entre as populações permanecerá para sempre, pois não nos podemos esquecer que as máquinas são construídas pelo homem, e este não é infalível.
investimentos/projectos em portugal
quercus em campanha contra a energia nuclear

para além de explicitar, através de comunicados e de debates vários, as razões que sustentam a posição da quercus de se opor a esta forma de produzir energia e de defender, sem tréguas, a eficiência energética e as energias renováveis como o caminho que portugal deve seguir rumo a uma política energética sustentável, a quercus está ainda envolvida noutras iniciativas. faz parte da plataforma portuguesa não ao nuclear e está envolvida na dinamização de uma campanha europeia de recolha de um milhão de assinaturas contra a energia nuclear.


a plataforma não ao nuclear em portugal

em portugal foi recentemente criada a plataforma não ao nuclear, constituída por ong, entidades e cidadãos, da qual a quercus faz parte. os seus objectivos são:
a. promover o debate em torno das opções energéticas nacionais e, muito particularmente, da demonstração de como a opção pela energia nuclear em portugal seria um obstáculo e um desvio à via da sustentabilidade energética.
b promover as opções necessárias e urgentes nas energias renováveis de baixo impacto ambiental, de forma a reforçar a autonomia do país.
c. estimular a implementação de medidas que permitam uma maior eficiência energética, por ser esta a forma mais vantajosa de portugal atingir a sustentabilidade energética e um saudável desenvolvimento económico, social e ambiental.

http://paginas.fe.up.pt/jornadasdeq/6as ... uclear.htm
"ECOnomia também pode ser ECOlogia"
Sócio ANE Nº 16

Avatar do Utilizador

hynek
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 2134
Registado: terça mai 16, 2006 4:16 pm
Localização: Viseu
Estado: Desligado

Mensagem por hynek » sábado nov 11, 2006 10:02 pm

muito bem ...........

uma conribuição de *****
Um abraço
Hynek
Associado n.º 8 da
Associação NovaEnergia.net

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tó Miguel
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 3727
Registado: terça mai 30, 2006 8:19 pm
Localização: Montijo/PORTUGAL
Contacto:
Estado: Desligado

Mensagem por Tó Miguel » sábado nov 11, 2006 10:12 pm

obrigado pela apreciação...
"ECOnomia também pode ser ECOlogia"
Sócio ANE Nº 16

Avatar do Utilizador

ventoinhas
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 899
Registado: quinta nov 02, 2006 7:17 pm
Localização: portugal
Estado: Desligado

Mensagem por ventoinhas » domingo nov 12, 2006 11:24 am

obrigadissimo pelo resu-me pouca conversa e bastante infirmacao valida
felicidades

Avatar do Utilizador

serges
Administrador
Administrador
Mensagens: 14617
Registado: quinta mar 09, 2006 7:15 pm
Localização: Amadora
Estado: Desligado

Mensagem por serges » domingo nov 12, 2006 11:43 pm

informação desta é sempre bem vinda... muito obrigado e parabens pela pesquisa pois está muito completa...
40595 a bordo de uma Vectrix.
Procuro pontos de carga para veículos eléctricos, contacte-me! 915001177
Mapa dos pontos de carga

Avatar do Utilizador

Batatas Fritas
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 113
Registado: terça mai 02, 2006 10:30 pm
Localização: Distrito de Lisboa
Estado: Desligado

Mensagem por Batatas Fritas » segunda nov 13, 2006 9:31 pm

"desvantagens: os resíduos radioactivos… "

as desvantagens sao só isto??? isso pode-se dizer que é o mal menor do nuclear. as principais desvantagens sao os possiveis acidentes, apesar da sofisticaçao das centrais modernas. pode sempre haver erros humanos: "pois não nos podemos esquecer que as máquinas são construídas pelo homem, e este não é infalível. ". o investimento pode ser todo posto em causa logo, nao é um bom investimento, isto para nao falar dos danos ambientais com necessidade de interditar esses locais. mas tambem todos os problemas com a saude publica, com milhares de pessoas incapacitadas a pesar no estado, de entre muitos outros problemas.

em relaçao à energia solar, da qual sou um acerrimo defendor, infelizmente esses 25 a 30% sao só em laboratorio, pois os paineis à venda nao ultrapassam os 20%. mas já há inovaçoes nos materiais utilizados para reduzir os custos e aumentar o rendimento. podemos "sacar" por volta de 1000w p/m3 à superficie, ainda é um longo caminho.
B100

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tó Miguel
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 3727
Registado: terça mai 30, 2006 8:19 pm
Localização: Montijo/PORTUGAL
Contacto:
Estado: Desligado

Mensagem por Tó Miguel » segunda nov 13, 2006 9:35 pm

e se tivermos em conta que quando a humanidade não tem outra alternativa a que energia recorre? à energia solar correcto , o que prova que é a energia do futuro.
"ECOnomia também pode ser ECOlogia"
Sócio ANE Nº 16

Avatar do Utilizador

Batatas Fritas
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 113
Registado: terça mai 02, 2006 10:30 pm
Localização: Distrito de Lisboa
Estado: Desligado

Mensagem por Batatas Fritas » segunda nov 13, 2006 9:41 pm

sem duvida nenhuma, mas, nao o nuclear. falta tambem o hidrogenio que tambem é a minha escolha para a necessidade de energia movel.

B100

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tó Miguel
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 3727
Registado: terça mai 30, 2006 8:19 pm
Localização: Montijo/PORTUGAL
Contacto:
Estado: Desligado

Mensagem por Tó Miguel » segunda nov 13, 2006 9:44 pm

batatas fritas Escreveu:sem duvida nenhuma, mas, nao o nuclear. falta tambem o hidrogenio que tambem é a minha escolha para a necessidade de energia movel.
temos aqui no fórum alguns estudiosos a por em pratica o hidrogénio, penso, que antes do final de novembro vamos ter novidades
"ECOnomia também pode ser ECOlogia"
Sócio ANE Nº 16

Avatar do Utilizador

escalavardo
Staff Member
Staff Member
Mensagens: 1290
Registado: quarta mar 22, 2006 12:45 pm
Localização: Algarve, Marrocos
Estado: Desligado

Mensagem por escalavardo » segunda nov 13, 2006 11:39 pm

a energia nuclear também tem a desvantagem de utilizar água para arrefecer o reactor, devolvendo depois essa água ao ambiente uns graus celcius um pouco acima do que é o normal, o que vai influenciar o ecossistema.

em vez de água, de forem utilizados liquidos refrigerantes, depois é necessária energia para voltar a arrefecê-los.
3º sócio novaenergia

Avatar do Utilizador

Autor do tópico
Tó Miguel
Membro Platinium
Membro Platinium
Mensagens: 3727
Registado: terça mai 30, 2006 8:19 pm
Localização: Montijo/PORTUGAL
Contacto:
Estado: Desligado

Mensagem por Tó Miguel » segunda nov 13, 2006 11:55 pm

e sabem que um sismo pode danificar as protecções do reactor? ou criar instabilidade? mas ninguém diz nada...
"ECOnomia também pode ser ECOlogia"
Sócio ANE Nº 16

Avatar do Utilizador

ajosemor
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 438
Registado: sexta nov 09, 2007 10:29 pm
Localização: Palmela
Estado: Desligado

Re: Novas Energias para Produção de Electricidade

Mensagem por ajosemor » quarta mar 26, 2008 9:29 am

o mais importante:
- o meu aplauso e agradecimento pelo assentar de idéias que a informação eficaz permite. como é o caso.
o acessório:
- parece-me que a posição da quercus, com a qual em geral estou de acordo, está um pouco desenvolvida demais por ser uma posição, não uma informação. partilho muito com eles a necessidade de rapidamente melhorarmos a eficiência energética nacional que entre nós é baixíssima.
- que alguns dados estarão já um pouco desactualizados, competindo-nos ir actualizando-os. felizmente têm-se feito caminho.
- que tendo sentido pena que tanta informação esteja tão dispersa por vários locais do fórum obrigando a um grande gasto de tempo e trabalho para se ter uma visão abrangente, me ocorreu que talvez colocando links nos locais certos a tal imagem global saísse facilitada.
procurando mais eficácia na informação não quero abrir um debate dentro do tema mas gostava de saber: o que acham?
Tendes a LIBERDADE de vossas acções nunca a de suas consequências

Avatar do Utilizador

ajosemor
Membro Silver
Membro Silver
Mensagens: 438
Registado: sexta nov 09, 2007 10:29 pm
Localização: Palmela
Estado: Desligado

Re: Novas Energias para Produção de Electricidade

Mensagem por ajosemor » quarta mar 26, 2008 10:46 am

Tendes a LIBERDADE de vossas acções nunca a de suas consequências


Njay
Membro Gold
Membro Gold
Mensagens: 1981
Registado: sábado nov 17, 2007 9:46 pm
Estado: Desligado

Re: Novas Energias para Produção de Electricidade

Mensagem por Njay » quinta mar 27, 2008 12:37 am

ajosemor Escreveu:(...)
procurando mais eficácia na informação não quero abrir um debate dentro do tema mas gostava de saber: o que acham?
eu acho que temos informação e "man-power" para escrever e manter actualizado um livro on-line (pode ser um tópico em cada sub-fórum). visito também outros fóruns de outros temas e já cheguei a falar nisso num deles. a informação é muita mas anda demasiado espalhada. a certa altura, quem sabe não dá um livro em papel para arrecadar uns cobres para alguma entidade ou associação do nosso interesse...
Copyright (c) Njay 2012-2015
Um dia o dinheiro será substituído por Conhecimento.
Aprilia RS125e
Troniquices.wordpress.com

Avatar do Utilizador

serges
Administrador
Administrador
Mensagens: 14617
Registado: quinta mar 09, 2006 7:15 pm
Localização: Amadora
Estado: Desligado

Re: Novas Energias para Produção de Electricidade

Mensagem por serges » quinta mar 27, 2008 10:42 am

esta situação esta a ser analisada, não só este tema mas todo o fórum! obrigado!
40595 a bordo de uma Vectrix.
Procuro pontos de carga para veículos eléctricos, contacte-me! 915001177
Mapa dos pontos de carga

Responder

Voltar para “Energia Eléctrica”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes